Nossa Copa, Nosso Verde

16/02/2017 às 13:31 | Assessoria CBF

CBF e Ministério do Meio Ambiente firmam parceria

A Copa Verde passou a contar com o apoio institucional do Ministério do Meio Ambiente. Nesta quarta-feira (15), em Brasília, a CBF assinou com a entidade governamental um protocolo de intenções para ampliar as ações socioambientais em torno da primeira competição carbono zero – que faz toda a compensação dos gases emitidos – do futebol mundial.

Em sua quarta edição, o campeonato conta com 18 times das regiões Norte, Centro-Oeste e Espírito Santo. Em 2016, apresentou um pacote de ações sustentáveis: plantio de árvores para compensar o gás carbônico emitido, troca de garrafas pet por ingressos, concurso de redação sobre ecologia em escolas do Pará e do Amazonas, palestras e oficinas para crianças atendidas por projetos sociais, árvores entregues aos finalistas como troféus vivos e adoção da arara vermelha, ameaçada de extinção, como mascote oficial.

– Nosso trabalho é ratificar a Copa Verde como um campeonato que representa os ideais da sustentabilidade. O Verde deixou de ser apenas o nome da Copa. Foi transformado em ações de recuperação e educação ambiental nas regiões da Amazônia, do Pantanal e da Mata Atlântica. Este é um momento de virada da Copa Verde, com o desafio de nacionalizar a causa sustentável – destacou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

O Ministério do Meio Ambiente conheceu as iniciativas e decidiu integrar-se a esse trabalho, que une o esporte mais popular do planeta e o respeito à natureza. A parceria não prevê qualquer repasse de verba pública à CBF. A ideia é ajudar a consolidar a Copa Verde como referência na relação entre futebol e sustentabilidade.

– Estamos a CBF nesta iniciativa, que coloca o futebol, um grande elemento de confraternização e união da juventude, ao lado das agendas ambientais. Temos a compensação de carbono, a troca de resíduos por ingressos e a homenagem aos nossos animais nativos. A Copa Verde é um símbolo de responsabilidade ambiental – afirmou o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho.

Participaram da assinatura do protocolo, no Auditório Ipê Amarelo, o ministro Sarney Filho; o secretário-geral Walter Feldman; o vice-presidente da CBF, Antônio Nunes; o secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, Marcelo Cruz; o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi; e o secretário de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Edson Duarte. Também estava presente o diretor de Assuntos Internacionais da CBF, Vicente Cândido.

– A Copa Verde mostra o valor do futebol nos estados com flora e fauna mais ricas do Brasil. Estamos aperfeiçoando a competição a cada ano e, na quarta edição, percebemos a evolução na organização e nas ações ecológicas. Vamos continuar nesse caminho – ressaltou Antônio Nunes.

Nesta sexta-feira (17), será realizado o lançamento oficial e anunciadas as novidades da Copa Verde 2017, em Macapá (AP).

Leia mais

Nossos patrocinadores