Eterno Capita!

17/07/2017 às 12:41 | Assessoria CBF

Carlos Alberto Torres faria 73 anos nesta segunda

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

O mundo do futebol sofreu um duro golpe no dia 25 de outubro do ano passado, quando Carlos Alberto Torres nos deixou. Nesta segunda-feira (17), o lateral-direito completaria 73 anos e a CBF faz questão de exaltar a memória do eterno Capitão dos capitães.

Considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos, Carlos Alberto Torres brilhou para o mundo com a camisa da Seleção Brasileira. Foram 68 partidas pela equipe Principal e quatro pela Olímpica, com nove gols marcados. A maior conquista não sai da mente de quem ama futebol: a Copa do Mundo de 1970. Além do Tricampeonato no México, onde marcou o antológico gol na final contra a Itália, Capita foi campeão da Copa Rio Branco e da Taça Oswaldo Cruz, ambas em 1968, e conquistou a medalha de ouro no Pan-Americano de 1963 usando a Amarelinha.

Como zagueiro ou lateral-direito, Carlos Alberto Torres sempre foi conhecido por exibir uma classe refinada. Em clubes, o craque marcou o nome na história de Fluminense, que o revelou, Santos, Botafogo e Flamengo. No exterior, ele ajudou a desenvolver o futebol nos Estados Unidos, quando atuou no New York Cosmos ao lado do grande parceiro e amigo Pelé. Como treinador, manteve o sucesso ao conquistar títulos históricos por Flamengo (Campeonato Brasileiro de 1983), Fluminense (Carioca de 1984) e Botafogo (Copa Conmebol de 1993).

Já longe das quatro linhas, Capita seguiu dando grande contribuição ao esporte na função de comentarista e buscando melhorias ao futebol brasileiro. Como membro do Comitê de Reformas da CBF, Carlos Alberto participou ativamente das discussões para o calendário da temporada de 2017. 

Será sempre um prazer recordar a sua história, Capita! Obrigado por tudo, Capitão dos capitães! 

Leia mais

Nossos patrocinadores