STJD

10/05/2017 às 13:35 | STJD

Zagueiro do Figueirense denunciado por doping

Créditos: Daniela Lameira

O zagueiro Marquinhos, do Figueirense, será julgado na próxima segunda, dia 15 de maio, no STJD do Futebol por doping positivo na Série A do Campeonato Brasileiro de 2016. Em sessão da Primeira Comissão Disciplinar, Marquinhos responderá pela presença de substâncias anabólicas proibidas pelo Regulamento de Controle de Doping da CBF e pela WADA, Agência Mundial Antidopagem. Se punido, Marquinhos pode ser suspenso por até quatro anos. A sessão está prevista para iniciar às 11h.

O defensor teve o Resultado Analítico Adverso no exame de urina realizado após a partida entre Chapecoense e Figueirense, realizada no dia 6 de novembro, pela Série A do Campeonato Brasileiro 2016. A Comissão de Doping da Confederação Brasileira de Futebol oficiou o STJD no dia 22 de fevereiro com o resultado do exame do atleta para devidas providências. De acordo com o documento emitido pelo Presidente da Comissão, Dr Fernando Solera, na amostra de urina do atleta foi encontrada as substâncias anabólicas “19-norandrosterone, androsterone e pregnanediol”, todas proibidas pelo Regulamento de Controle de Doping da CBF e pela WADA, Agência Mundial Antidopagem e confirmadas na Amostra B realizada.

Comunicado sobre o resultado, o Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Ronaldo Botelho Piacente, suspendeu preventivamente o atleta e abriu vista para que clube e atleta se manifestassem e emitissem defesa prévia. Em defesa escrita apresentada pelo Figueirense, o atleta denunciado teceu uma série de considerações sobre a cadeia de custódia da amostra e requereu a análise de DNA da amostra para confirmar que a urina era do atleta Marquinhos. Realizada análise na amostra B, foi confirmado o resultado analítico adverso contido na amostra A e o atleta denunciado por infração as regras de doping. A presença de substância proibida na amostra de uma atleta é considerada uma infração às regras anti-doping. A regra remete ainda a responsabilidade objetiva do atleta ao mencionar que o mesmo responde por tudo que venha a ser encontrado em seu corpo, sendo desnecessário que se demonstre dolo ou culpa.

Com base no Regulamento, Marquinhos responderá por infração ao artigo 9º do Código Brasileiro Antidopagem.

Art.9º - É violação da Regra Antidopagem a presença de Substância Proibida, de seus Metabólitos ou de Marcadores na Amostra de um atleta. A punição está prevista no artigo 93 do Código Brasileiro Antidopagem, que determina que será de quatro anos a suspensão por doping quando a infração não envolver uma substância não específica.

Nossos patrocinadores